Mãos pequeninas também cosem

 

Ver a cara realizada de alguém que é capaz deve ser uma das sensações melhores do mundo, mas ser capaz não é uma coisa assim tão simples, exige que se experimente, que se erre, que se insista e que se domine cada atividade em que queremos ser capazes.  
Em muitos dos nossos ateliers de sábado, que são atividades pensadas para crianças a partir dos 3 anos, utilizamos capacidades como: pintar, recortar, modelar e coser; para isso usamos todo o tipo de material, entre eles os materiais "perigosos": as facas, as tesouras, as agulhas e as ferramentas mesmo a sério.  
E com 3 anos recortam? E cosem?  Sim, à maneira deles, recortam e cosem, mas principalmente tentam e muitas vezes falham e voltam a tentar, até serem capazes de fazer.  
E não se picam? (É talvez a pergunta que ouvimos mais vezes.) 
Sim, picam. E os adultos não se picam a coser
Quando aprendemos a usar uma ferramenta que tem a capacidade de nos mostrar quando não a estamos a usar bem, aprendemos mais depressa. Por cá dizemos sempre que picar o dedo na agulha faz crescer. E por isso não há qualquer problema. Picam o dedo e continuam. Ter um boneco fofinho para dormir connosco vale bem mais que um furinho num dedo, e sejamos sinceros, uma picadela não mata ninguém.  

Hoje cosemos papagaios fofinhos, mas esquecemo-nos de tirar fotografias (somos sempre salvos pelos pais que nos enviam as fotografias que não tirámos).

 

     13_1528754372404.jpeg    15_1528754376720.jpeg    14_1528754374651.jpeg    16_1528754378689.jpeg

 

Loading Conversation